Textos

“Por que chamar de supremos e superiores tribunais que assistem o Brasil ir ladeira abaixo?” Por Paulo Endo

A lei permite muitas coisas, inclusive inexoráveis injustiças. Não é preciso gastar muita tinta e papel para, numa olhadela, perceber que os operadores do direito no Brasil são frequentemente flagrados, à luz do dia, cometendo brutais injustiças, envolvidos em corrupções escandalosas, apaniguando e sendo apaniguados por personalidades políticas suspeitas. Podemos relembrar fatos anteriores à miríade …

“Domingo no parque em SP” Por Cristina Barczinski e Sílvia Nogueira de Carvalho

Originalmente publicado no Boletim Online – Jornal digital de membros, alunos e ex-alunos do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae, edição 42, junho de 2017. Domingo de manhã acordamos para o que pensávamos que fosse a desconfigurada Virada Cultural e era a violência de Estado desencadeada na surdina por Doria Alckmin, a inaugurar um …

A psicanálise e o neoliberalismo: entrevista com Caterina Koltai, Christian Dunker, Maria Rita Kehl, Nelson da Silva Jr., Paulo Endo e Rodrigo Camargo

Publicado originalmente em LavraPalavra Por Bruna Coelho, Daniela Smid e Pedro Ambra …Fica-se assim com a impressão de que a civilização é algo que foi imposto a uma maioria resistente por uma minoria que compreendeu como obter a posse dos meios de poder e coerção. Evidentemente, é natural supor que essas dificuldades não são inerentes …

O Brasil de cara contra o muro

Publicado originalmente em Carta Maior Em um dos momentos de crise mais complexos da sua história, o Brasil sofre com problemas que alimentam ainda mais o difícil cenário já instalado. A falta de disposição ao diálogo, a busca por culpados e a transformação da política em algo menor, supostamente sem importância para a vida coletiva …

“O boato exequível, plausível e com gosto amargo antecipa e prepara o direita volver e convoca o esquerda prá valer” Por Paulo Endo

Publicado originalmente em Jornalistas Livres A notícia do último dia 05/05 de que a câmara dos deputados preparava a conclusão do golpe postergando as eleições para 2020, depois esclarecida pelo deputado petista Vicente Candido, assustou muitos e correu as redes sociais. Não são poucos os que se lembraram das eleições que nunca ocorreram prometidas para …

“Antimonumentos e a arte de ‘desesquecer’ na nova arte de memória do Brasil” Por Márcio Seligmann-Silva

Na era dos arquivos Ao longo do século XX a humanidade foi submetida a uma espécie de desdobramento paroxístico do Esclarecimento (Aufklärung) e de sua terrível dialética: ao invés do prometido triunfo de uma vida civilizada, racional e livre das peias da incivilização, o processo civilizatório se mostrou violento, genocida, amigo da guerra e da …

“30000: el in-número de la ‘dimensión del crimen masivo’ ” Por Fabiana Rousseaux

Texto originalmente publicado em Agencia Paco Urondo La memoria traumática de los crímenes masivos se reconstruye de un modo específico e implica sobre todas las cosas, un silencio agudo y muchas veces eternizado hasta que un hecho, un acto, una fecha, provocan un movimiento de des-coagulación inesperada, y que no se dieron a conocer hasta …

“Destinos do Desamparo” Por Abrão Slavutzky

Somos desamparados, o desamparo nos acompanha do nascimento à morte. O desamparo está na origem das angústias, tanto a angústia automática quanto a angústia sinal. Há os destinos criativos e os destinos destrutivos do desamparo. Destinos criativos são, por exemplo, as artes, a fraternidade, o trabalho, a vida familiar. Já as drogas são destinos destrutivos, …

“A história do Brasil é uma história de apagamento da violência”, Por Márcio Seligmann-Silva

Publicado originalmente em Goethe-Institut Durante encontro-debate no Goethe-Institut, o teórico e pesquisador Márcio Seligmann-Silva falou em entrevista a Soraia Vilela* sobre a importância da arte como instrumento de construção da memória de períodos arbitrários. Você poderia traçar um paralelo entre a questão na memória nos diversos países latino-americanos com passado de ditadura, considerando todas as …

“Christian Dunker: Entrevista para Ronaldo Bressane (Red Pepper)”

1. Alguns pensadores falam de um aumento significativo na mobilização da esquerda como resultado do impeachment. Outros falam de um “ressurgimento” da esquerda. Vc concorda? Penso que há um aumento da participação política em geral, especialmente de novas gerações, por outro lado o esgotamento das formas e práticas constituídas que se disseminaram durante o período FHC e …

“Erradicar o Cunhismo, o bolsonarismo e o felicianismo com sorriso jovial e o ânimo dos moleques- marcharemos com eles!” Por Paulo Endo

Publicado nos Jornalistas Livres em 10/12/2015.  Vale como memória do momento que estávamos. Um homem envolvido em vários escândalos e já denunciado por desvios milionários de dinheiro público comanda o Brasil. Não, nao é o Eurico Miranda. Paralisa o país em pautas essenciais para o país e destrói décadas de lutas de movimentos sociais com …

“Belo Monte: etnocídio, violência e sacrifício” Por Maíra Brum Rieck

“O Estado proíbe ao indivíduo a prática do mal, não porque deseja aboli-la, mas porque deseja monopolizá-la (…) Um estado beligerante permite-se todos os malefícios, todos os atos de violência que desgraçariam o indivíduo. Emprega contra o inimigo não apenas as ruses de guerreaceitas, como também a mentira deliberada e a fraude – e isso a …

“Breve consideração estética sobre Mario e o mágico, de Thomas Mann” Por Alexandre Pandolfo

De acordo com uma conhecida frase de Walter Benjamin tornou-se inteligível que a humanidade, a respeito da qual seria razoável vislumbrar os traços das linhas de continuidade tortuosa entre lírica e sociedade, essa humanidade que um dia ofereceu-se em espetáculo aos deuses olímpicos, atualmente (para nós outros, sobreviventes ao longo dos séculos XX e XXI) …