Textos

“A exceção e a regra: Bolsonaro e o legado da ditadura” Por Janaína de Almeida Teles

Texto publicado no Painel Acadëmico – São Paulo – 25/07/2016 O pedido de impeachment, a tortura e a herança autoritária no Brasil em perspectiva No Brasil, desde o fim dos governos militares, tratava-se de (re)construir a democracia. Muitos diziam que a defesa dos direitos humanos deveria se voltar para a maioria esquecida da população, que …

Formação do psiquiatra: a Psicanálise como forma de resistência à Psiquiatria neoliberal

Revista Lacuna por Fabio Carezzato & Diva Reale Apresentação de objeto: Primeiros passos e a mesa pontiaguda no trajeto A introdução da Psicanálise para médicos residentes tem risco considerável de ser uma experiência traumática. De um lado temos indivíduos ao menos no sétimo ano de formação extenuante na prática médica, vindos de seis anos de …

Crônicas do Retrocesso: A desconfiguração da Política Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas

Por: Leonardo Pinho – Diretor da Abrasme e do Conselho Nacional de Direitos Humanos Na quinta feira, dia 14 de dezembro, na reunião da Comissão Intergestores Tripartite, o Ministério da Saúde em aliança com a Associação Brasileira de Psiquiatria e a Federação das Comunidades Terapêuticas, aprovou a desconfiguração da Política Nacional de Saúde Mental. Colocando …

A obra de arte como espaço (crítico) de ação na era fundamentalista Márcio Seligmann-Silva

Publicado originalmente em Revista Cult em 13 de nov de 2017 * Cena de ‘Morte Súbita’, de Jaime Lauriano (Reprodução)     O século 20, com suas guerras, genocídios e acelerado processo de destruição do planeta, lançou as artes em um campo muito distinto daquele no qual ela até então reinava. Até o século 19, …

Fanon, Foucault, feminismos: psicoeducação, psicologia teórica e transformação política

Publicado originalmente em Revista Lacuna [ Fanon, Foucault, feminisms: Psychoeducation, theoretical psychology, and political change ] por Erica Burman Tradução | Hugo Lana Este artigo explora algumas justaposições entre três recursos críticos que informam debates teóricos em psicologia e educação: Fanon, Foucault e feminismos. À medida que o foco é em Fanon, alinhamentos mútuos e …

“De que falamos quando falamos de Populismo? Aproximações entre Ernesto Laclau e psicanálise” Por Patrícia Ferreira

Trabalho apresentado no evento De que falamos quando falamos de Populismo?, realizado no dia 23 de agosto de 2017 na PUC-RIO, pelo Departamento de Filosofia. Apresento aqui com algumas alterações. O populismo pode ser considerado uma espécie de buzzword nos debates que circundam a academia e a política, seja no Brasil, seja no ‘velho continente’, …

“Os 18 do presente e o 2018 do futuro” Por Paulo Endo

Publicado originalmente em Jornalistas Livres Os 18 manifestantes, que flagram a teia que pune, cerca e tenta destruir os resistentes, denunciam um sistema repressivo que trabalha para inocular medo em todos. Tal sistema atribula as famílias, invade suas vidas e ameaça o futuro daqueles que resistem. O judiciário, como estamos cansados, exaustos de presenciar, cumpre …

“Arte e loucura se articulam em chave política” – Entrevista com Tania Rivera

Publicado originalmente em Subversos Por Fatima Pinheiro* Conheci Tania Rivera, psicanalista, ensaísta, professora da Universidade Federal Fluminense em um debate sobre Arte e Psicanálise, em 2005, na Universidade Federal Fluminense, e desde esse dia compartilhamos reviramentos na arte e na vida, nos tornamos amigas. Duas semanas atrás fui convidada por Tania para visitar a exposição …

“O Dia em que o Morro descer e não for Carnaval” Por Nayra Ganhito

Título em referência ao samba de Wilson das Neves e Paulo César Pinheiro. Ouça a interpretação de Wilson das Neves e Emicida em: https://youtu.be/qNknjPo72ss. Leia a letra em: https://www.letras.mus.br/wilson-das-neves/1281422/ Publicado originalmente em Boletim Sedes Sapientiae. Existe no samba uma dignidade difícil de exprimir. Uma elegância ou elevação peculiares, sensível por exemplo na figura dos velhos …

“As gerações futuras sentirão vergonha de nós” Por Helenice Rocha

As gerações futuras sentirão vergonha de nós. Sentirão vergonha de nosso silêncio e de nossa apatia. Não haverá certamente nenhum espanto, posto que a brutalidade que estamos permitindo tomar conta do mundo há também de eliminar a possibilidade de espanto e indignação. A brutalidade elimina qualquer espasmo de surpresa. Casos como o da deputada que …

“Por que chamar de supremos e superiores tribunais que assistem o Brasil ir ladeira abaixo?” Por Paulo Endo

A lei permite muitas coisas, inclusive inexoráveis injustiças. Não é preciso gastar muita tinta e papel para, numa olhadela, perceber que os operadores do direito no Brasil são frequentemente flagrados, à luz do dia, cometendo brutais injustiças, envolvidos em corrupções escandalosas, apaniguando e sendo apaniguados por personalidades políticas suspeitas. Podemos relembrar fatos anteriores à miríade …

“Domingo no parque em SP” Por Cristina Barczinski e Sílvia Nogueira de Carvalho

Originalmente publicado no Boletim Online – Jornal digital de membros, alunos e ex-alunos do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae, edição 42, junho de 2017. Domingo de manhã acordamos para o que pensávamos que fosse a desconfigurada Virada Cultural e era a violência de Estado desencadeada na surdina por Doria Alckmin, a inaugurar um …