Especial para Psicanalistas pela Democracia

Anti-intelectualismo: o empobrecimento do discurso e o governo da vontade. Por Nathália Meneghine dos S. Rodrigues.

Não é segredo para ninguém os ataques que escolas e Universidades Públicas vêm sofrendo nos últimos anos, mais especificamente podemos usar o ano 2004 como o ano em que esse ataque ganha corpo através da criação do Movimento Escola Sem Partido[1], que em 2015 se desdobrou em um Projeto de Lei. No entanto, não é …

Copacabana, praia de memórias! Por Edson Luiz André de Sousa.

Em 1948 Vinicius de Morais estava em Los Angeles onde escreveu um poema evocando Copacabana, este lugar tão inspirador e emblemático de um Brasil que já tivemos e que agora parece que estamos perdendo, como a areia que escorre por entre os dedos. O poema inicia com estes versos “Esta é Copacabana, ampla laguna Curva …

Todo nome – por uma ética e utopia do não esquecer e do não silenciar. Por Renata Mattos Avril

Nosso papel, na vida, é de fazer durar o instante (Colum McCann)[1].   Um pensamento sobre a função da utopia vem, portanto, provocar a imaginação a abrir outros caminhos possíveis ao pensamento para que não fiquemos paralisados na obscuridade do instante (Edson Luiz André de Sousa)[2].   O real é o que nos coloca diante …

Da Linguagem do Terceiro Reich e da Linguagem do Bolsonarismo. Por Betty Bernardo Fuks

É no mínimo constrangedor assistir o governo brasileiro usar, em pronunciamentos à nação e em propagandas institucionais, a linguagem e a estética do Terceiro Reich. Entretanto, quando refletimos sobre o papel dessas modalidades de comunicação na invenção do extermínio de judeus, homossexuais, ciganos e doentes mentais, durante a Segunda Guerra Mundial, não é mais possível …

Doutor, eu não me engano… – Por Paulo Endo – Especial para Psicanalistas pela Democracia

Domingo foi um dia importante, histórico, necessário. Um dias de tensão e sorrisos; coragem e hesitação; festa e tristeza grave. Um dia reprimido por uma doença que avança no Brasil e que não tem ainda qualquer horizonte para seu enfrentamento. Se as duplas mensagens de governos persistirem é muito provável que não haverá melhora antes …

Notas sobre a aderência à propaganda antidemocrática. Nathália Meneghine dos S. Rodrigues

Theodor Adorno, no texto ‘A Personalidade Autoritária’ (1950), formula a questão “Quem é o consumidor da propaganda fascista?”, e se propõe a encontrar respostas também na subjetividade humana, que possam dar conta de respondê-la. Em o “Discurso Sobre a Servidão Voluntária”, Etienne de La Boétie diz que há três tipos de tiranos: o que chega …

Movimento corinthiano antifascista e pela democracia ocupa a Paulista em manifestação pluritorcidas – Por Paulo Endo

  Embaixo do MASP aproximadamente mil pessoas se concentraram na tarde de domingo. O número de policiais era grande, mas a manifestação era antifascista, pró-democracia e pacífica. 100% dos manifestantes vestiam máscaras. Podiam ser vistos torcedores do Corinthians, a grande maioria, ao lado de palmeirenses, são paulinos, santistas e manifestantes com camisas de outros times …

Dia Feriado, Ainda Não – Por Silvia Nogueira de Carvalho

Essa escrita-sintoma de uma travessia pela catástrofe-país resulta da articulação entre dois tempos de contato sensível com o irremediavelmente outro: o tempo da escuta da fala de uma jovem quarentenada e o tempo do olhar a fotografia de uma americana desmascarada. Tecida no encontro com muitas outras vozes, corresponde a um retrato psicanalítico de um …

Pena de pato não encharca (ou sobre como Bolsonaro não se importa). Por Nathália Meneghine dos S. Rodrigues

O Governo Federal ficou duas semanas sem pagar o auxílio emergencial, provocando importante atraso no pagamento da segunda parcela. Também entram nessa conta da desassistência cerca de 19 milhões de pedidos que não receberam nem a primeira parcela. E, ainda, os trabalhadores de mais de 50 categorias que ficaram de fora da possibilidade de pedir …

O Brasil que espera, mas não deveria – Por Paulo Endo

  Estragon: Lugar encantador. (Dá a volta, caminha em direção à boca de cena, junto à plateia) Esplêndido espetáculo. (Volta- se para Vladimir) Vamos embora.   Vladimir: A gente não pode. Estragon: Por quê? Vladimir: Estamos esperando Godot. Estragon: É mesmo. (Pausa) Tem certeza de que era aqui? Vladimir: O quê? Estragon: Que era para …

Oxímoros no poder. Por Rosana de Souza Coelho.

“O desejo do líder é a lei suprema”. Esta fórmula comparecia, nos idos de 1939, em todas as normas oficiais que regulavam as condutas dos membros do Partido Nazista (1). Guindada pelas vicissitudes da História, como um letreiro em verde neon ela cintila, e serve de legenda para imagens indigestas do atual cenário político brasileiro. …

Imagens, Sensações e Simbolização da Morte em Tempos do Novo Coronavírus – Por Flademir Roberto Williges

  O objetivo deste breve escrito é ensaiar uma faceta da racionalidade instrumental moderna que se deslocou e se ampliou à posição de coordenadora de ações sociais graças às novas técnicas comunicativas. Ele tenta responder a uma pergunta específica sobre seu uso: a recepção de conteúdos veiculados pelos meios audiovisuais de massa pode contribuir à …

É isso uma política pública de combate à violência contra mulher? Por Betty Fuks.

Chegam às raias do patético as elucubrações da ministra Damares Silva sobre a violência à mulher. No afã de atribuir à teoria de gênero o ônus da crueldade dirigida ao sexo feminino, Damares revela seu desprezo por toda e qualquer teoria que possa orientá-la na  função ministerial de promover,  entre outras coisas,  políticas públicas de …

Construir paraquedas coloridos? Corona e os sonhos para além do apocalipse e da redenção. Por Márcio Seligmann-Silva.

Construir paraquedas coloridos? Corona e os sonhos para além do apocalipse e da redenção Márcio Seligmann-Silva (UNICAMP)   Vamos aproveitar toda a nossa capacidade crítica e criativa para construir paraquedas coloridos. Vamos pensar no espaço não como um lugar confinado, mas como o cosmos onde a gente pode despencar em paraquedas coloridos. Ailton Krenak, Ideias …

Ontem atendi um paciente. Por Carolina Mousquer Lima.

Ontem atendi um paciente. Ele ligou e pediu um atendimento presencial. Respondi que, em razão da pandemia mundial, eu estava atendendo exclusivamente online. Ele insistiu, dizendo que o corona não era tão perigoso como a mídia estava divulgando. Eu me recusei. Ele cedeu. Chamou atenção seu jeito agressivo de falar: longe de ser gentil ou …