HIATUS: A MEMÓRIA DA VIOLÊNCIA DITATORIAL NA AMÉRICA LATINA. REGISTRO II – Arte como Memória do Mal e Espaço de Ação (Parte I)

REGISTRO II “O encontro “Arte como Memória do Mal e Espaço de Ação” é um desdobramento da exposição “Hiatus: A Memória da Violência Ditatorial na América Latina” que acontece no Memorial da Resistência/Estação Pinacoteca entre 21 de outubro de 2017 e 13 de março de 2018. No contexto do IEA-USP esse encontro está integrado às …

HIATUS: A MEMÓRIA DA VIOLÊNCIA DITATORIAL NA AMÉRICA LATINA. REGISTRO I

No dia 13/10/2017 publicamos aqui um texto-convite para Hiatus: a Memória da Violência Ditatorial na América Latina, exposição com curadoria do Marcio Seligmann-Silva, que tem a proposta de refletir sobre a memória das ditaduras na América Latina, com destaque para o Brasil, a Argentina e o Chile. Recentemente o Instituto de Estudos Avançados, IEA/USP disponibilizou três registros sobre a …

“Até Pitbull tem medo da morte”, Por Jaquelina Maria Imbrizi

“Até Pitbull tem medo da morte “ Jaquelina Maria Imbrizi – professora adjunta da universidade federal de São Paulo – Campus Baixada Santista   A narrativa que durante muito tempo floresceu no meio artesão – no campo, no mar e na cidade –, é ela própria, num certo sentido, uma forma artesanal de comunicação. Ela …

A obra de arte como espaço (crítico) de ação na era fundamentalista Márcio Seligmann-Silva

Publicado originalmente em Revista Cult em 13 de nov de 2017 * Cena de ‘Morte Súbita’, de Jaime Lauriano (Reprodução)     O século 20, com suas guerras, genocídios e acelerado processo de destruição do planeta, lançou as artes em um campo muito distinto daquele no qual ela até então reinava. Até o século 19, …

Fanon, Foucault, feminismos: psicoeducação, psicologia teórica e transformação política

Publicado originalmente em Revista Lacuna [ Fanon, Foucault, feminisms: Psychoeducation, theoretical psychology, and political change ] por Erica Burman Tradução | Hugo Lana Este artigo explora algumas justaposições entre três recursos críticos que informam debates teóricos em psicologia e educação: Fanon, Foucault e feminismos. À medida que o foco é em Fanon, alinhamentos mútuos e …

“De que falamos quando falamos de Populismo? Aproximações entre Ernesto Laclau e psicanálise” Por Patrícia Ferreira

Trabalho apresentado no evento De que falamos quando falamos de Populismo?, realizado no dia 23 de agosto de 2017 na PUC-RIO, pelo Departamento de Filosofia. Apresento aqui com algumas alterações. O populismo pode ser considerado uma espécie de buzzword nos debates que circundam a academia e a política, seja no Brasil, seja no ‘velho continente’, …

“A experiência Rádice” – Entrevista com Ralph Viana

da Revista Lacuna por Rafael Alves Lima (entrevistador) Era setembro de 1976. Poucas semanas após a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek e o infortunado bronze de João do Pulo em Montreal, os anos de chumbo no governo Geisel engatinhavam no (até hoje inconcluso) caminho “lento, gradual e seguro” em direção à democratização no nosso país. No …

Sobre o uso político do tabu sexual no contexto de “La bête” Por Gabriela Costardi

Sobre o uso político do tabu sexual no contexto de “La bête” Gabriela Costardi[1] A cena é de provocar a imaginação de qualquer um: um homem nu deitado no chão, enquanto uma criança toca seus membros. Se fosse um sonho, uma fantasia ou um devaneio, provavelmente, teríamos vergonha de sair contando pros vizinhos. Guardaríamos nossa …

Ficções rebeldes – trilhos, ilhas, agulhas¹ Edson Luiz André de Sousa

  “A ilha é como uma pequena estrela que o espaço esqueceu” Rainer Maria Rilke “A arte coloca a vida em desordem. Os poetas da humanidade restabelecem o caos continuamente”. Karl Kraus   Toda ficção traz o gérmen de uma rebeldia.  Não existe rebeldia sem ficção. Esta palavra tem muitas derivações semânticas. Vem do latim …

HIATUS: A MEMÓRIA DA VIOLÊNCIA DITATORIAL NA AMÉRICA LATINA – Marcio Seligmann-Silva

      “HIATUS: a Memória da Violência ditatorial na América Latina” TEXTO DO CURADOR – Marcio Seligmann-Silva   “Hiato” é uma palavra derivada do latim “hiatus” que remete às noções de falta, lacuna, interrupção, abismo. Ao propor uma exposição voltada para a memória das ditaduras na América Latina, calcada nesse universo semântico, enfatizamos tanto …

“O derretimento da candidatura Doria” Por Paulo Endo

Atacar pessoas pobres, miseráveis e indefesas em praça pública com violência armada despropositada; impedi-los de ir e vir pela cidade internando-os compulsoriamente; tentar confundir a opinião pública justificando a extrema violência como uma caçada às drogas dá ibope? Demitir publicamente uma mulher, visivelmente constrangida, diante das câmeras de TV como feito de sua gestão na …

“Ocupação das escolas no Brasil: uma origem, a cadeira e outras dobras na ilha de papel” Por Lisiane Molina Leffa

Qual a medida de um espaço ideal? Essa pergunta me interroga o passo quando acompanho Rafael (Hitlodeu) comunicando os limites da Utopia. Enquanto anuncia a localização de suas vizinhanças, fica em suspenso seu lugar real. Não apenas pela junção de duas palavras gregas que compõem a invenção de Morus (1997), como sabemos, a Utopia (1516) …