Psicanalistas pela Democracia

Carta Manifesto de Psicanalistas em apoio à candidatura de Manuela D’Ávila e Rossetto a prefeitura de Porto Alegre/RS

A cidade se encaminha para a importante decisão das eleições no seu segundo turno, que marcará o rumo do governo nos próximos quatro anos. E nós, psicanalistas, viemos a público manifestar nosso apoio à candidatura de Manuela e Rossetto para a prefeitura de Porto Alegre. Nos sentimos convocados, a partir do apoio de colegas de …

Sobre Boulos e Cerejas – Eleições 2020

Psicanalistas pela Democracia entra de cabeça na campanha Boulos/Erundina. Em nossa opinião esse é um dos fatos políticos mais importantes dos últimos anos no Brasil e pode significar uma guinada democrática fantástica na maior cidade da América do Sul. Caso isso aconteça, uma nova onda virtuosa se criará nos preparando para o desafio maior de …

“Doutor, tira essa coisa de dentro de mim? Me salva” por Betty Bernardo Fuks – Especial Psicanalistas pela Democracia

“Doutor, tira essa coisa de dentro de mim? Me salva”. Betty Bernardo Fuks1 No final de agosto o jornal El País publicou uma entrevista com o Coordenador, no Brasil, da Rede Médica pelo Direito de Decidir (Global Doctors For Choice – GDC)2. Ex-diretor do Serviço de Atenção às Vítimas de Violência Sexual do Hospital-Maternidade Vila …

O destino das universidades. Por Florestan Fernandes (digitado por Paulo Henrique Fernandes Silveira)

O destino das universidades     Florestan Fernandes junho de 1959, Suplemento literário do Estado de São Paulo Texto digitado por Paulo Henrique Fernandes Silveira   Pensa-se, em regra, que as universidades representam o produto puro e simples da atividade criadora dos grupos de especialistas que nelas trabalham cooperativamente. Isso é verdadeiro, mas em parte. O que …

“Genocidio, filiación y transmisión”, Por Fabiana Rousseaux

Esta mesa se propuso analizar los fundamentos de Mariana Dopazo y Rita Vagliati, quienes apelaron a la justicia para cambiarse el apellido de sus progenitores genocidas basándose en las marcas que el terror dejó en la construcción de sus identidades. Estas marcas se entrelazan con la Ley entendida por ellas en su sesgo ordenador, regulador …

“Para nunca esquecer 2017 e contra quem devemos lutar em 2018”

Para nunca esquecer 2017 e contra quem devemos lutar, contra o que devemos resistir e o que que devemos sonhar e fazer acontecer em 2018. Abaixo deputados que destruíram a maior conquista dos trabalhadores na história do país: a consolidações das leis do trabalho (CLT) que hoje, na prática, deixou de existir. Lembre-se de consultar …

“Não é falta de interpretação de texto” Por Adriana Marino

Reorientação. Re-orientação. (re)orientação. Está escrito e assinado pelo juiz do Distrito Federal, Waldemar Cláudio de Carvalho, que profissionais da Psicologia poderão promover “estudos ou atendimento de (re)orientação sexual” (sic.). Se o restante da liminar apenas reitera o que o Código de Ética e as normas do Conselho Federal de Psicologia, bem como repete demais diretrizes …

“Auto-deslegados” Por Fabiana Rousseaux

Surgidos en medio de dos manifestaciones muy contundentes en la Argentina, el “2×1” y el “Ni una menos”,  ambas de un gran impacto simbólico para este país, los “hijos e hijas de genocidas”, crearon indudablemente una gran conmoción. En el momento en que el gobierno intentó, en su escalada negacionista y profanadora de la memoria, …

“Sem surpresas, mas infame; esperado, mas escatológico; previsível, mas vergonhoso”

Saber antecipadamente dos acontecimentos não nos livra da estupefação. Não porque algo nos faria supor que uma decisão diferente da que foi divulgada ontem viria. Mas por que a esperança de que um instante de sanidade, senso moral e coragem cívica, de repente perturbassem um soldadinho de chumbo que se utiliza do direito como meio …

Um ano do golpe (IV), com Raul Ellwanger

Após 365 dias do golpe de 2016, é fundamental destacar que, no lugar onde tudo termina, nasceram e se fortaleceram movimentos, grupos, instituições e indivíduos que se insurgiram lá onde não havia esperança e onde a descrença medrava. Muitos já existiam, mas suas ações foram investidas de sentido e importância inconteste e crescente. Não desistiram, …

Um ano do golpe (III), com Jornalistas Livres

Após 365 dias do golpe de 2016, é fundamental destacar que, no lugar onde tudo termina, nasceram e se fortaleceram movimentos, grupos, instituições e indivíduos que se insurgiram lá onde não havia esperança e onde a descrença medrava. Muitos já existiam, mas suas ações foram investidas de sentido e importância inconteste e crescente. Não desistiram, …

Um ano do golpe (II), com Jornalistas Livres

Após 365 dias do golpe de 2016, é fundamental destacar que, no lugar onde tudo termina, nasceram e se fortaleceram movimentos, grupos, instituições e indivíduos que se insurgiram lá onde não havia esperança e onde a descrença medrava. Muitos já existiam, mas suas ações foram investidas de sentido e importância inconteste e crescente. Não desistiram, …

Um ano do golpe (I), com Luis Nassif

Em 17 de abril de 2016, tem início a última fase do golpe parlamenta-midiático-jurídico no país com a votação, na câmara dos deputados, do impeachment da presidente Dilma Roussef, eleita com mais de 54 milhões de votos. Nessa ocasião,  a consolidação do processo de impeachment culminou com o sequestro dos votos de eleitores, brasileiros, que acreditavam …

“O luto dos democratas: a festa da democracia que jamais cedeu e não cederá”

Sexta, #31M, mais uma manifestação iniciada na paulista. Saiu do MASP, como sempre, serpenteou a consolação até chegar na Praça da República. Mas, dessa vez, havia um clima diferente no ar. Diferente das outras centenas de manifestações, milhares pelo país, havia uma certeza pairando, uma tranquilidade esboçada entre os manifestantes, nos sorrisos no rosto, nas …