“Para nunca esquecer 2017 e contra quem devemos lutar em 2018”

Para nunca esquecer 2017 e contra quem devemos lutar, contra o que devemos resistir e o que que devemos sonhar e fazer acontecer em 2018. Abaixo deputados que destruíram a maior conquista dos trabalhadores na história do país: a consolidações das leis do trabalho (CLT) que hoje, na prática, deixou de existir. Lembre-se de consultar …

“2018 na soleira da porta, então pé na porta em 2018”

Vá ao encontro da diferença, da diversidade, das cores, dos estranhos, dos desiguais. Com agulhas para desativar bombas, como propõe Edson Sousa, perfure os monolitos grandiloquentes assim denominados DROGADOS, REFUGIADOS, ILEGAIS, VÂNDALOS, POBRES. Olhe o suficiente até enxergar sua própria face e, em sua pele, sua história. Reconheça-se no olhar de outrem e nele encontre …

“Manicômios, prisões e liberdade: entre o pessimismo da razão e o ideal de igualdade”

Publicado originalmente em Revista Lacuna Por André Ricardo Nader Não se deve perguntar qual é o regime mais duro, ou o mais tolerável, pois é em cada um deles que se enfrentam as liberações e as sujeições. Gilles Deleuze, Conversações Parte 1 | Franco Basaglia e o campo de concentração brasileiro O ano era 1979, …

“Hiatus: a memória da violência ditatorial na América Latina. Registro III: Arte como memória do mal e espaço de ação (parte II).”, Por Marcio Seligmann-Silva

O encontro “Arte como Memória do Mal e Espaço de Ação” é um desdobramento da exposição “Hiatus: A Memória da Violência Ditatorial na América Latina” que acontece no Memorial da Resistência/Estação Pinacoteca entre 21 de outubro de 2017 e 13 de março de 2018. No contexto do IEA-USP esse encontro está integrado às atividades do …

“Crônicas do Retrocesso: A desconfiguração da Política Nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas”

Por: Leonardo Pinho – Diretor da Abrasme e do Conselho Nacional de Direitos Humanos Na quinta feira, dia 14 de dezembro, na reunião da Comissão Intergestores Tripartite, o Ministério da Saúde em aliança com a Associação Brasileira de Psiquiatria e a Federação das Comunidades Terapêuticas, aprovou a desconfiguração da Política Nacional de Saúde Mental. Colocando …

“Hiatus: a memória da violência ditatorial na América Latina. Registro III: Arte como memória do mal e espaço de ação (Parte I)”, Por Marcio Seligmann-Silva

REGISTRO II “O encontro “Arte como Memória do Mal e Espaço de Ação” é um desdobramento da exposição “Hiatus: A Memória da Violência Ditatorial na América Latina” que acontece no Memorial da Resistência/Estação Pinacoteca entre 21 de outubro de 2017 e 13 de março de 2018. No contexto do IEA-USP esse encontro está integrado às …

“Espectro: vejo uma porta vermelha e a quero pintada de preto”

Publicado originalmente em Revista Lacuna [ Spectre: I see a red door and I want it painted black ]* por Ian Parker Tradução | Rodrigo Alencar As tentativas de escapar do pesadelo do stalinismo provocam falsas e fantasiosas alternativas de participação democrática sem expressão ou de liberdade individual. A NSK trabalha através de elementos da …

HIATUS: A MEMÓRIA DA VIOLÊNCIA DITATORIAL NA AMÉRICA LATINA. REGISTRO I

No dia 13/10/2017 publicamos aqui um texto-convite para Hiatus: a Memória da Violência Ditatorial na América Latina, exposição com curadoria do Marcio Seligmann-Silva, que tem a proposta de refletir sobre a memória das ditaduras na América Latina, com destaque para o Brasil, a Argentina e o Chile. Recentemente o Instituto de Estudos Avançados, IEA/USP disponibilizou três registros sobre a …

“Até Pitbull tem medo da morte”, Por Jaquelina Maria Imbrizi

“Até Pitbull tem medo da morte “ Jaquelina Maria Imbrizi – professora adjunta da universidade federal de São Paulo – Campus Baixada Santista   A narrativa que durante muito tempo floresceu no meio artesão – no campo, no mar e na cidade –, é ela própria, num certo sentido, uma forma artesanal de comunicação. Ela …

A obra de arte como espaço (crítico) de ação na era fundamentalista Márcio Seligmann-Silva

Publicado originalmente em Revista Cult em 13 de nov de 2017 * Cena de ‘Morte Súbita’, de Jaime Lauriano (Reprodução)     O século 20, com suas guerras, genocídios e acelerado processo de destruição do planeta, lançou as artes em um campo muito distinto daquele no qual ela até então reinava. Até o século 19, …

“Fanon, Foucault, feminismos: psicoeducação, psicologia teórica e transformação política”

Publicado originalmente em Revista Lacuna [ Fanon, Foucault, feminisms: Psychoeducation, theoretical psychology, and political change ] por Erica Burman Tradução | Hugo Lana Este artigo explora algumas justaposições entre três recursos críticos que informam debates teóricos em psicologia e educação: Fanon, Foucault e feminismos. À medida que o foco é em Fanon, alinhamentos mútuos e …

“De que falamos quando falamos de Populismo? Aproximações entre Ernesto Laclau e psicanálise” Por Patrícia Ferreira

Trabalho apresentado no evento De que falamos quando falamos de Populismo?, realizado no dia 23 de agosto de 2017 na PUC-RIO, pelo Departamento de Filosofia. Apresento aqui com algumas alterações. O populismo pode ser considerado uma espécie de buzzword nos debates que circundam a academia e a política, seja no Brasil, seja no ‘velho continente’, …

“A experiência Rádice” – Entrevista com Ralph Viana

da Revista Lacuna por Rafael Alves Lima (entrevistador) Era setembro de 1976. Poucas semanas após a morte do ex-presidente Juscelino Kubitschek e o infortunado bronze de João do Pulo em Montreal, os anos de chumbo no governo Geisel engatinhavam no (até hoje inconcluso) caminho “lento, gradual e seguro” em direção à democratização no nosso país. No …

“Sobre o uso político do tabu sexual no contexto de ‘La bête’ ” Por Gabriela Costardi

Sobre o uso político do tabu sexual no contexto de “La bête” Gabriela Costardi[1] A cena é de provocar a imaginação de qualquer um: um homem nu deitado no chão, enquanto uma criança toca seus membros. Se fosse um sonho, uma fantasia ou um devaneio, provavelmente, teríamos vergonha de sair contando pros vizinhos. Guardaríamos nossa …