Mês: junho 2018

“Ele não viu que eu estava com a roupa da escola?”, Por Ana Laura Prates

            A pergunta que Marcus Vinícius balbuciou a sua mãe, um pouco antes de morrer sangrando, sem socorro médico, após ser sumariamente executado pelo Estado brasileiro, talvez seja a pergunta essencial de nossa época. E devemos a ele uma reposta. Como, entretanto, podemos respondê-la, sem antes pararmos para analisar a profundidade da tarefa que nos …

Sobre a Distopia para uma Utopia. Por uma poética que desvele a violência. Agulha n° 17. Eduardo Monteiro

“Não sabemos por que determinadas coisas nos tocam. É verdade, adoro os vermelhos, os azuis, os amarelos, a gordura da carne. Somos carne, não é mesmo? Quando vou ao açougue, acho sempre surpreendente não estar ali, no lugar dos nacos de carne. E depois há um verso de Ésquilo que me obceca: ‘O cheiro do …

e eles entram no espaço que teu olhar envolve.* Agulha nº 13. Elisandro Rodrigues

De duas sugestões sugestão: 1) Para o melhor funcionamento da leitura, e do texto, mantenha próximo ao olhar o relógio, toda vez que aparecer no texto 00:00:00 você troca pelo horário local em que está lendo.   2) Antes de iniciar a leitura desse texto recomenda-se o seguinte exercício, para melhor acompanhar os instantes utópicos, …