Nota de solidariedade à Manuela D’Ávila

Nós, das instituições, organizações, grupos e coletivos de psicanálise abaixo assinados expressamos nosso apoio e solidariedade e manifestamos nosso repúdio aos ataques misóginos, covardes e execráveis que têm sido desferidos à Manuela D’Ávila, ex-deputada federal e ex-candidata a prefeita de Porto Alegre – com mais de 45% dos votos recebidos nas urnas –, e à sua família.

Na quarta-feira, dia 02 de junho, Manuela denunciou nas redes sociais que sua filha de 5 anos vinha sofrendo ataques e ameaças após o pai de uma de suas colegas de escola divulgar uma foto da criança em grupos de WhatsApp.

Mais uma vez, Manuela e sua família voltam a receber ameaças contra suas vidas. E mais uma vez esses atos e discursos perversos são amplamente incentivados por grupos que apoiam o atual governo federal, cujo líder jamais escondeu sua difamação e desprezo às mulheres e àquelas/es que se lhe opõe.

O absurdo do paradoxo em que vivemos se revela quando aqueles que ganham vultuosos soldos para defender e representar a democracia e a decência se tornam os primeiros a atacar quem as defende.

A repetição desse acontecimento vem marcar uma cultura de amedrontados e pusilânimes que sustentam discursos de valentia contra crianças e contra aqueles que, muitas vezes, não têm como se defender.

Eles apregoam e praticam a violência e a misoginia e tentam calar a voz dos que lutam por uma sociedade mais justa e mais democrática. A ‘valentia’ dessa vez recaiu sobre uma criança de 5 anos, o que demonstra que os inimigos da democracia estão dispostos a tudo, num país habituado aos crimes contra crianças e adolescentes pobres, negros e periféricos.

Hoje, Manuela representa a mulher que se ergue e luta num país contaminado por covardes que decidiram soltar nas ruas suas violências.

Estaremos ao lado de quem luta para que a covardia não se transforme em virtude no Brasil.

Todo nosso apoio à Manuela D’Ávila!

 

– Psicanalistas pela Democracia (PPD)

– Departamento de Psicanálise do Sedes Sapientiae

– Laboratório de Psicanálise, Arte e Política (LAPAP/UFRGS)

– Red Interamericana de investigaciones en Psicoanalisis y Politica (REDIPPOL)

– Laboratório Psicanálise, Sociedade e Política

– Coletivo Mutabis (SP)

– Tykhe Associação de Psicanálise (Campinas)

– Coletivo Psicanálise na Praça Roosevelt

– Coletivo Internacional Amarrações: Políticas com Jovens

– Estação Psicanálise (Campinas)

– Rede de Atendimento Psicanalítico

– Coletivo Testemunho e Ação